- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - - - -
As 5.440 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os
- - - - -
Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo*
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Refúgio

Aldina Duarte / José Ferreira
Repertório de Aldina Duarte

Passa-se o tempo a correr
Enquanto a vida deixar
Esperaremos como sempre
Que alguém nos venha salvar

Numa casa abandonada
Ronda a morte sem chorar
Do que foi não ficou nada
Pra quem parte e quer ficar

Não há ninguém na solidão dos meus passos
E pouco a pouco, os abraços
São a cruz do dia escuro
Virá alguém matar de vez estas mágoas
Caminhando sobre as águas
Sem passado e sem futuro

Que o mar da nossa incerteza
Seja a força que nos cega
Quando a terra nos despreza
E o céu nega a nossa entrega

No embalo da canoa
Adormecem desvalidos
No som das ondas à toa
A voz dos corpos vencidos