As 5.205 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> POR FAVOR, alerte-me para qualquer erro que encontre <>
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *

* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Ter um filho

Carlos Conde / Popular
Repertório de Augusto Pereira
Poema extraído do livro *Obra e vida do poeta*

Ter um filho é remoçar
É ser outra vez menino
É como a gente morar
Num corpo mais pequenino

Como um bem grande e profundo / Como santa adoração
Ter um filho é ter o mundo / Fechado na nossa mão
É guardar no coração / Uma alegria sem par
Que seduz e faz sonhar / Toda a ventura vivda
Ter um filho é ter mais vida
Ter um filho é remoçar

O mundo cabe inteirinho / Só na distãncia que vai
Do terno amor dum filhinho / Aos doces beijos dum pai
O que é belo, sobressai / Quando o prazer é divino
Pouco importa o desatino / Dum bem que só nos dá brilho
Dar vida á vida dum filho
É ser outra vez menino

Ter o bem que mais se sente / É viver, sentir a sós
A vida dentro da gente / E o mundo em volta de nós
É não ter o mal atroz / Que este orbe faz delirar
É ter prazer de beijar / É ternura em ser beijado
Num paraíso encantado
É como a gente morar

Doce bem que nos acalma / Ternura que nos seduz
Ter um filho é ter a alma / Transbordejante de luz
Pode um filho ser a cruz / Do nosso vago destino
Mas nem sempre o mal ferino / Dum filho, nos faz sofrer
É como a gente viver
Num corpo mais pequenino