- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.590 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado das sardinheiras

Linhares Barbosa / Fernando Freitas
Repertório de Natércia Maria

Um dia ele seguiu-me

Na rua onde eu morava
Cumprimentou-me e fugiu-me
E ao outro dia lá estava

Atirei-lhe da trapeira / Da minha água furtada
Uma rubra sardinheira / Que se tornou mais corada

Depois, nunca mais o vi / Nem do seu olhar a chama
Passou tempo e descobri / Que ele morava na Alfama

Uma noite, sem pensar / Pus o meu xaile, o meu lenço
E fui atrás desse olhar / Que deixara o meu suspenso

Hoje moro onde ele mora / Hoje durmo onde ele dorme
E há sol por dentro e por fora / Da minha alegria enorme