<> Canal de Rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça a Rádio Bocas do Fado

<> <> <>
As 5.750 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Os seres são o que são

Letra e musica de Paco Bandeira
Repertório de Lúisa Basto

É sempre tarde demais ou ‘inda é cedo
Nunca estou a horas certas c’oa razão
Já tenho chegado a tempo, porém quando chego
Não é a razão que encontro, é outra a condição;
Desesperar ou desistir não adianta
Os seres são o que são

Viver aqui é sempre um desatino
Um desencontro de passagem
Um fado que é fatal como o destino
Uma miragem

Há que aprender a viver na realidade
Ler p’ra lá do que se escreve, o que se diz
Quantas vezes é mentindo que se fala verdade
E dizendo bem por vezes, tudo se desdiz;
É necessário aprender muita maldade
P’ra viver bem aqui

Entre a maldade escondida dos *faz-de-conta*
E a piedosa bondade da oração
Existe ao direito á vida que p’ra muitos não conta
O que conta é a conta, o nome, a posição
Barafustar, discutir, não adianta
Os seres são o que são