- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - - - -
As 5.440 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os
- - - - -
Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE *filósofo*
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado da Meia Laranja

José Luís Gordo / Joaquim Campos *fado vitória*
Repertório de José Manuel Osório

Ali á Meia Laranja
Meio inferno de Lisboa
Onde a morte anda a viver;
Há milhões de olhos baços
E a vida tem quatro braços
Para a morte se esconder

Por entre gente perdida
Jovens entregam a vida / Á desgraça que se esbanja
Nas veias da tristeza
Tantas facas de pobreza / Ali á Meia Laranja

Há tanto cavalo á solta
Com chicotes de revolta / Em galopes que magoa
Há punhais de infelicidade
E ali se mata a idade / No coração de Lisboa