- - - - - - - - - -

- - - - - - - - - -
- - - - - - - - - -

° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.170 LETRAS PUBLICADAS // 1.930.000 VISITAS // OUTUBRO 2020

Atingido este valor // Que me faz sentir honrado // Continuo, com amor // A ser servidor do fado.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que nao constam do índice.

Caso encontre alguma avise-me, por favor.

Se não encontra o Fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

Inácio

José Luís Gordo / Arménio de Melo
Repertório de Lúcio Bamond

Inácio caminha sózinho
Olhando p'rás oliveiras
Onde o azeite era o vinho
E as estradas a poeira

Inácio, que boa gente
De vidas feitas ao calha
Uns vivem num mar de oiro
E o utros num mar de palha

Conhece todas as luas, os sis, todos os tempos
O cantar dos rouxinóis, a melodia dos ventos
A chuva, o calor, o verão, o inverno rigoroso
A estrada de Santago onde deitava o repouso

E assim há tantos Inácios
Domingos e tantos outros
Nos Alentejos da vida
Cavalos velhos são potros

Não tinha mulher nem filhos
Não tinha casa nem nada
E dos campos dos seus trilhos
Fazia a sua morada