- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.555 LETRAS PUBLICADAS <> 2.630.000 VISITAS < > NOVEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Deserto de amor

Carlos Baleia / João Machado
Repertório de Jorge Batista da Silva


Ando no deserto / E a areia é um mar
Com o vento perto / E o sol a queimar

Vou na caravana / Lenta e multicor
Longe da tirana / Por quem sinto amor

Vejo uma palmeira / E a sua miragem
E desta maneira / Eu sigo a viagem

Mas neste deserto / Caminho às escuras
Sem ter trilho certo / P’rás suas loucuras

Sei como os seus lábios / E seus finos dedos
Com talentos sábios / Fabricam segredos

E lembro as orgias de palavras roucas
E as suas magias de carícias loucas

O vento suão / Sem ler alfarrábios
Sabe da paixão / Das mãos e dos lábios

E a onda d’areia / Sempre a avançar
Vem de volta e meia / Tudo recordar

Tenda multicor / De tantos segredos
Oásis de amor / Sem ter arvoredos

Ó moura encantada / De uma tal miragem
És o tudo e o nada / Da minha viagem