- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Meu amor verso por verso

João Dias / Rodrigo
Repertório de Rodrigo


Se á morte te parecesses
Eu morreria por gosto
Pedindo só, que me desses
Um terno no rosto

É constante como o tempo / É maior que o universo
O poema que eu invento / Meu amor, verso por verso

As minhas mãos tontas, loucas / Mariposas deslumbradas
Não sei se dedos, se bocas / De carícias segredadas

Nenhum espaço entre nós dois / Quatro braços, um nó cego
Não há antes nem depois / Na cegueira em que me entrego