- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.530 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

A cor dos olhos que gosto

Alexandre Fontes / António Severino
Repertório de António Severino

A cor dos olhos que eu gosto
Estão comigo dia a dia;
São os mais lindos aposto
Nunca me dão um desgosto
Deles só tenho alegria

Eles são a minha luz / Encanto dos olhos meus
O seu olhar me seduz / São também a minha cruz
Que me foi dada por Deus

Todos os dias eu beijo / Seus olhos com fé sentida
Outros assim eu não vejo / De vê-los sinto desejo
Juntos de mim toda a vida

Tão brilhantes tão formosos / Têm p’ra mim raro brilho
Esses olhos misteriosos / Tão belos e amorosos
São os olhos dos meus filhos