- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Embuçado

Gabriel de Oliveira / Alcídia Rodrigues *fado tradição* ou *patolas*
Repertório de João Ferreira Rosa 

Noutro tempo a fidalguia
Que deu brado nas toiradas;
Andava p'la Mouraria
E em muito palácio havia
Descantes e guitarradas

A história que eu vou contar / Contou-ma, certa velhinha
Uma vez que foi cantar / Ao salão dum titular

Lá p'ro Paço da rainha

E nesse salão doirado / De ambiente nobre e sério
Para ouvir cantar o fado

Ia sempre um embuçado / Personagem de mistério

Mas certa noite, houve alguém / Que lhe disse, erguendo a fala
Embuçado, nota bem

Que hoje não fique ninguém / Embuçado, nesta sala

Ante a admiração geral / Descobriu-se o embuçado
Era El-Rei de Portugal
Houve beija-mão real
/ E depois cantou-se o fado