As 5.156 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores !!!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
<> POR FAVOR, alerte-me para qualquer erro que encontre <>
<> Ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo, só todos juntos sabemos alguma coisa <> PAULO FREIRE
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Por motivos alheios à minha vontade, o motor de busca nem sempre responde satisfatóriamente *

* A seleção alfabética é da responsabilidade da blogspot !!!
* Caso necessite de ajuda envie a sua mensagem para: fadopoesia@gmail.com *
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Inútil conselho

Letra e musica de Jorge Fernando
Repertório do autor

Olhos pregados aos vidros da janela
Reflexo triste no rosto à luz da vela
Tarda-se a luz no bairro escurecido
Se me deres um sinal
Vou soltar o sentido
E p’lo bem ou p’lo mal
Estou pronto a ser ouvido

Todo o amor que substima o próprio ser
É como d’olhos abertos nada ver
Dividir o indivisível
Somar o nada e nada ter

Olhos pregados aos vidros da janela
Reflexo triste no rosto à luz da vela
Tarda-se a luz no bairro escurecido
Talvez por ser mais velho
Mais amadurecido
Atrevo-me um conselho
Estou pronto a ser ouvido

A tristeza é a tua alma a redimir-se
Anular-se por amor, é um erro, diz-se
Ninguém ama a sua sombra
Que é o corpo a reduzir-se

Sei que é fácil estar por fora
Estar por dentro mata a lucidez
Se ao amar, o amor se chora
Parte p’ra outra sem demora
Arrisa o fim, mas fim de vez

Olhos pregados aos vidros da janela
Reflexo triste no rosto à luz da vela
Tarda-se a luz no bairro escurecido
Já me deste um sinal
Já soltei o sentido
E p’lo bem ou p’lo mal
Foi bom ter sido ouvido