<> Canal de rádio criado em homenagem a RODRIGO <>
Clique na imagem e oiça Fados

<> <> <>
As 5.850 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <>
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa.
Paulo Freire *filósofo* 1921 <> 1997

<> <> <>
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil <> Em caso de dificuldade não hesite em contactar <> fadopoesia@gmail.com

Lá longe em Diu

João Alarcão / Miguel Ramos
Repertório de Rodrigo Costa Félix

Porque há-de este amor ser de saudade ?
Porque hei-de acordar do que sonhei ?
Porque hei-de ver morrer esta verdade
Que tão longe, em Diu, reencontrei ?

Lá longe, onde dorme a nossa história
No lajedo das muralhas que pisei
Lá, onde o sol é de oiro e o mar, memória
Do pranto desse eterno vice-rei

Uns olhos cor do mar me perguntaram
Se Portugal era uma vida ou um momento
E as sombras desses muros nos gritaram
Que era um caminho, uma verdade e um alento

Por isso este sonho dura ainda
Por isso a Índia estará em nós presente
Por isso é forte a sorte que não finda
Lá longe, tão longe, em Diu, na minha gente