- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.315 LETRAS <> 2.220.000 VISITAS <> JULHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Amor ausente

Tony Carolas / Paco Gonzalez
Repertório de Jaime Dias

Volta para mim, tem paciência
Com este tresloucado coração
Que chora a toda a hora a tua ausência
E vai morrendo aos poucos, de paixão

Sabes que és tu, a quem eu quero
E se prestares um pouco de atenção
Ouvirás no silêncio, o desespero
Do meu amargurado coração

Chego a sonhar
Neste meu fado
Que ao acordar
Estarás de novo, a meu lado
Não estás ali
E a pouco e pouco
A tua ausência meu amor
Deixa-me louco

Embora a quase tudo eu resista
Por vezes sinto que estou a naufragar
Cansado de nadar, sem terra à vista
Mas logo arranjo forças para lutar

Porque ficam alerta, os meus sentidos
Julgando estar a ouvir a tua voz
Murmurar docemente aos meus ouvidos
Teima meu amor, luta por nós