- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado livre

Jerónimo Bragança / Nóbrega e Sousa
Repertório de Tony de Matos

Perdi o teu amor, há mais amor por esse mundo
Um cais é de chegar e de partir
Viver devia ser, não ter amarras, vagabundo
Chegar, sorrir, olhar e prosseguir

Perdi o teu amor, não sou capaz de guardar nada
Sei lá quantas perdi até aqui
Mas fui, fomos os dois uma loucura desvairada
Depois, não sei porquê que te perdi

Amarras entre nós
Prendem a força do amor
Sou livre como o vento sem quadrantes
Aqui, ali, além
Amar seja quem for
Mais livre, meu amor, do que era dantes


Perdi o teu amor, dexá-lo ir por aí fora
Um cais é de chegar e de partir
Amar devia ser, não ter amarras, ir embora
Voltar, sorrir, olhar e repetir

Perdi o teu amor, há mais amor em qualquer lado
Raiz que não morreu dá sempre flor
Verás teu corpo-chão por tantos beijos meus, lavrado
Voltar a renascer de cada amor