- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Agora que nada somos

Artur Ribeiro / Adelino dos Santos
Repertório de Manuel de Almeida

Hoje todos os caminhos
Me conduzem ao que fomos
Agora que nada somos
E nem andamos vizinhos

Vão dar a ti, finalmente / Todas as minhas ideias
E o sangue das minhas veias / Chama por ti loucamente

Agora precisamente / Após todas as canseiras
Quando tu talvez não queiras / Acreditar-me dif'rente

Quando mais estamos sozinhos / È quando mais peço a Deus
Que encaminhe os passos teus / 
De novo nos meus caminhos