- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

O portão do fado

Paulo Conde / Miguel Ramos *fado alberto*
Repertório de Daniel Gouveia

Na rua de São Pedro mora o fado
Por trás do zinco dum portão velhinho
E à noite Alfama entoa o seu recado
Nas pedras já poidas do caminho

Lá dentro, cantam fado mais castiço
Trovadores duma casta mais bairrista
Por isso e apenas só por isso
O fado ali é muito mais fadista

Ao fundo, há um balcão improvisado
Que aguça o paladar de quem petisca
Não há ninguém que antes de ouvir fado
Se negue a provar uma patanisca

No bairro onde o fado é viva chama
Não passa por lá ninguém que não pense
Depois de visitar a velha Alfama
Entrar pelo portão do Adicense