- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Eh pá do fado

Fernando Farinha / Mário José Lopes 
Repertório de Fernando Farinha 
-
Letra e criação de Fernando Farinha. Música de Mário José Lopes. 
Como curiosidade, refira-se que este fado-canção foi um grande sucesso de Simone de Oliveira
no princípio da sua carreira.
Gravou-o no seu primeiro disco, em 1958, para a etiqueta “Alvorada”.
Informação de Francisco Mendes e Daniel Gouveia
Livro *Poetas Populares do Fado-Canção*
-

O fado perdeu a raça / Aquela graça afadistada
Deixou de ser desordeiro / E companheiro da ramboiada

Estes fadistas de agora / Trazem o fado virado
Nos retiros e salões / Cantam canções em vez de fado 

Eh pá!... não fiques calado 
Eh pá!...canta lá o fado 
O fado era assim meus senhores 
Com vinho da pipa, a correr 
Assim malcriado e avinhado 
É que o fado era fado a valer 

Hoje o fado é p’ra estrangeiro / Para banqueiros e p’ra doutores 
Os fadistas são artistas / Não são fadistas, já são cantores 

É cantado nas boites / E assim armado em finório 
O fado mudou de rumo / Já tem consumo obrigatório