- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Lisboa de outros tempos

Letra e música de Fernando Farinha
Repertório de Fernando Farinha

Velha Praça da Figueira
Da varina regateira
E do marujo gingão
Imperatriz dos mercados
Com bailaricos e fados
Nas noites de São João

Ó verbena dos paulistas
Recanto dos mais bairristas / Que em saudade se distingue
Das barracas de farturas
E endiabradas loucuras / Nos despiques de swing

Coliseu dos arraiais
Dos alegres carnavais / Do alfacinha boémio
Dos concursos de pregões
Das marchas com seus balões / E das cegadas a prémio

Ó Lisboa doutra era
Do Retiro da Severa / Do Mondego e do Solar
Motivos d'alma e de vida
Como o Luso d'Avenida / Onde apareci a cantar

Ó Lisboa do passado
Das patuscadas com fado / D'alegria e d'amizade
Traz de novo a tua raça
Dá-me um ar da tua graça / 
P'ra não norrer de saudade