- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.347.000 VISITAS <> NOVEMBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vou-te levando em segredo

Letra e musica de Tiago Bettencourt
Repertório de Pedro Moutinho

Devagar, os teus olhos foram ficando
Abrindo e fechando em abraços
Aos poucos por dentro uma luz clareando os teus passos
Agora já sabes o quanto te dobra
O lado errado do peito
Agora já sentes o quando me deixas desfeito

Sei que não dizes que trazes o medo
Mas posso guardar-te o segredo

Como dois barcos perdidos no tempo
Que juntam as velas e chamam o vento
Foste deixando as pontas dos dedos largar-te do porto
Agora já sonhas em navegar
Mais perto do dia que vemos
Agora é difícil em desdobrar o que temos

Sei que não dizes que gostas do medo
Vou desvendar-te o segredo

Agora já sabes o quanto nos quebra
Nos corre, nos cerca e dispara de perto
Agora já sentes o quanto o errado está certo

Sabes do perigo?... pode ser cedo
Vou-te levando em segredo