- - - - - - - - - -

- - - - - - - - - -
- - - - - - - - - -

° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.170 LETRAS PUBLICADAS // 1.970.000 VISITAS // OUTUBRO 2020

Atingido este valor // Que me faz sentir honrado // Continuo, com amor // A ser servidor do fado.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 90 letras publicadas que nao constam do índice.

Caso encontre alguma avise-me, por favor.

Se não encontra o Fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

Que saudades tenho eu

José da Câmara / Miguel Ramos *fado calisto*
Repertório de José da Câmara


Ai que saudades eu tenho
Dos meus tempos de menino
Correndo Lisboa inteira
Procurando brincadeira
Sem horário nem destino

Que saudades tenho eu / Cantei o fado com gana
Uma noite das antigas / No Páteo das cantigas
Do João e Zé Pracana

Eram noites de paixão / Num compasso quase incerto
Vou ligar p’ra combinar / Xico’s bar p’ra começar
E os amigos sempre perto

Campo Pequeno à quinta-feira / Era grande animação
Xafarix era a seguir
O Cajó sempre a partir / Com a sua percursão

Era sítio obrigatório / Estava lá toda a semana
Restaurante, bar e fados / Concerteza estão lembrados
Velho Páteo de Sant’Ana

Passar p’lo Napoleão / P’ra podermos conversar
No Calvário, está-se a ver
Outra jola pr’aquecer / E o Bananas a bombar

O luar adormecia / Fim de noite, grande farra
Ía tudo p’ro Brim Bar / P’ro petisco e p’ra cantar
Mais um copo e uma guitarra

Recordar é sempre bom / Emoções que não desdenho
Lembrar a minha Lisboa / Que p’ra mim foi sempre boa
Ai que saudades eu tenho