- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

De mim para mim

Letra e música de Jorge Fernando
Repertório do autor 

Abro uma mensagem que se alinha entre as outras 
Mas com o teu nome
Digita as palavras a esconder um cara a cara
A que tu queres fugir
Sei como é difícil dizer coisas que nos doem
E que nos consome
Falta-te a coragem nas memórias do que um dia
Em ti eu fiz sentir

De mim para mim
Há a certeza de que pouco errei
Confesso que do amor eu pouco sei
Que é uma fraqueza nascermos assim
De mim para mim
És a questão sem poder resolver
O equilíbrio que eu não sei manter
E assim é certo chegarmos ao fim


Suspeito que o tudo que te dei foi demais
E por demais ser, pequei
É a ingenuidade de quem ama
Para lá de querer cuidar de si
Por ser transparente como um espelho, reflecti-me
E em tuas mãos fiquei
E num jogo sem renúncias, fui às cegas
Virei trunfo e perdi