<>-----<>-----<> Existe um espaço de 20 segundos entre o começo do Fado e a sua identificação <>-----<>-----<>
Loading ...

5.915 LETRAS // 1.500.000 VISITAS // DEZEMBRO 2019

Marcha do Porto

Norberto Barroca / Nuno Nazareth Fernandes
Repertório de José da Câmara

Erguida sobre o granito
No altar de São João              
Se o seu corpo tem dureza
O rio dá-lhe a beleza
Faz-lhe de ouro o coração

Das pedras, nascem as flores
Numa teimosa batalha
E nas ruas e vielas
Abrem-se a rir as janelas
P’rá cidade que trabalha

O Porto, que do trabalho é cidade
Altivo, tem no trabalho vaidade
Bairrista, tem na boca o coração
Ninguém faz calar sua razão;
Tripeiro, por tudo faz escarcéu
Com seu corpo de granito
Abre o coração num grito
A defender o que é seu

Vai à Sé, vai à Ribeira
E reza pelas Alminhas
Faz ouvir a sua voz
Desde Miragaia à Foz
Do Bolhão às Fontainhas

P’ra defender o que é seu
Corre por toda a cidade
Luta p’lo seu património
Entre Deus e o demónio
Da Cedofeita à Trindade