- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.485 LETRAS <> 2.524.500 VISITAS <> JULHO 2022 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Portugal somos nós

António Laranjeira / Raul Ferrão *fado alcântara*
Repertório de António Laranjeira 

Se neste fado, há pressa num sonho novo
Quisera levar ao povo, mais alegria
Em cada dia, quando tudo recomeça
Vencer é uma promessa, com valentia

Por esta hora do outro lado do mar
Há portugueses a lutar com devoção
Por Portugal, há pátria no pensamento
Num golo de sofrimento, pela nação

Meu país, cantamos por ti
Choramos por ti, gritamos quem és
Há heróis a sofrer como nós
Com Amália na voz e Eusébio nos pés
Minha voz que se junta à tua
E que te defende com o coração
Vem gritar Portugal p’ra rua
Que ninguem recua, nem perde a razão

Se mais um golo... acende por todo o lado
A luz na pátria no fado, em toda a gente
Pela cidade, num lugar ou numa aldeia
A fé o povo semeia, solenemente


Por esta hora, há um sentir português
Crescendo de lés a lés, p’lo mundo fora
Dentro do peito, há um grito de vitória

Que vai ficar na memória... chegou a hora