- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Canção das descobertas

Letra e música de João Nobre
Repertório de Berta Cardoso 

Há na praia, olhos chorando 
No mar, gente decidida
Lenços brancos acenando
Num adeus de despedida

É o Infante de Sagres
Que os manda partir ligeiros
Que a Senhora dos Milagres
Guie os nossos marinheiros

Velas erguidas, n
aus decididas vão para o mar
Saindo a barra, uma guitarra põe-se a chorar 
São marinheiros, aventureiros mais uma vez 
Que vão mostrar como este mar é português 

Olhando o mar com desdém
Ondas, ventos traiçoeiros
Nada no mundo detém
Nossos bravos marinheiros

Não há outro mais valente
Nem que valha o que ele vale
Pois só ficará contente
Dando o mundo a Portugal 

São marinheiros
Aventureiros mais uma vez
Por esse mar tão português