- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Meu berço, meu fado

Manuel Carvalho / Alfredo Duarte
Repertório de Maria José 

Bairrismo não é pecado
Pecado é pormos de lado
O lugar onde nascemos
É não guardar na memória
Um pedacinho de história
Do bairro onde crescemos

Dos lugares que o Porto tem
A Sé será sempre mãe / Ali nasceu a cidade
E d’Aldoar às Eirinhas
Do bairro das Fontainhas / Eu guardo tanta saudade

Essa cascata altaneira
A rampa da Corticeira / Alameda e sua fonte
Aguarela d’encantar
Com a Serra do Pilar / Na tela mesmo defronte

Bairro de gente modesta
E que um junho fica em festa / Com manjerico e balão
S. João meu doce bem
Fontainhas minha mãe / Meu berço, meu coração