- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

* Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor *

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* SE NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------

2.135.500 VISITAS /*/ 31.05.2021

--------------------------------------------------

NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO.
Vasco Graça Moura /// Porto 03.01.1942 /// Lisboa 27.04.2014
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Meu amor de longe

Letra e musica de Jorge Cruz
Repertório de Raquel Tavares 

No Largo da Graça já nasceu o dia
Oiço um passarrinho, vou roubar-lhe a melodia
Meu amor de longe ligou, abençoada alegria

Junto ao miradouro, pombos e estrangeiros
Vão a cirandar, como fazem dia inteiro
Meu amor de longe já vem, pôs carta no correio

Barcos e gaivotas do Tejo
Vejam o que eu vejo, é o sol que vai brilhar
Meu amor de longe está prestes a chegar

Talhado para mim
Mal o conheci eu achei-o desse modo
Logo pude perceber o fado que ia ter
Por ver nele o fado todo

Chega de trgédias e desgraças
Tudo a tempo passa, não há nada a perder
Meu amor de longe voltou só para me ver

Fiz um rol de planos só para recebê-lo
Fui pintar as unhas, pôr tranças no cabelo
Meu amor de longe há-de vir beijar-me no Castelo

Eu a procurá-lo, ele a vir afoito
Carro dos Prazeres, número vinte e oito
Meu amor de longe saltou, iluminou a noite

Vamos celebrar ao Bairro Alto
Madrugada, baile no Cais do Sodré
Meu amor de longe bem como é que é