- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Canta comigo Lisboa

Carlos Mendonça / Tiago Simões
Repertório de Bruno Igrejas 

Alfama acordou cedo e bem disposta
Vaidosa dum passado muito nobre
Vestiu a blusa azul de que ela gosta
Por ser da cor do céu com que se cobre

Nos ombros pôs o seu xaile dourado
Que o Tejo d’algas verdes lhe bordou
E com andar mimoso e saltitado
Saiu prá rua e então feliz cantou

Canta comigo Lisboa
Cidade boa de antiga fama
Canta comigo cidade
Toda a verdade que há em alfama
Canta comigo Lisboa
Que o amor entoa esta canção
Hoje o bairro vai prá a rua
Dançar à lua de arco e balão

Alfama veio prá rua em sobressalto
Alegre e bem vivinha da costa
Correu às ruas, foi ao Bairro Alto
Cantar-lhe o fado castiço que ela gosta

O bairro logo ali lhe pediu namoro
Mas vaidosa, ela lhe disse que não
E num piscar de olhos muito mouro
Disse que ao Tejo dera seu coração