- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Não me dou longe de ti

João Monge / Alfredo dos Santos *marcha do correeiro*
Repertório de António Zambujo

Não me dou longe de ti
Nem em sonhos eu consigo / Ter alguém no meio de nós
Só Deus sabe o que perdi
Para tu ficares comigo / E ouvires a sua voz
Só eu sei o que sofri
Quando sonhava contigo / E abria os olhos a sós

Sabes da minha fraqueza
Onde a faca tem dois gumes / Onde me mato por ti
È da tua natureza
Cortar-me o peito em ciumes / E eu finjo que não morri
Mas è da minha tristeza
Esconder no fado os queixumes / E a cantar entristeci

À noite voltas de chita
Com duas flores no regaço / E tudo o que a Deus pedi
Ès tão minha, tão bonita
Ès a primeira que abraço / Aquela em que me perdi
Nem a minha alma acredita
Que me perco no teu passo / Não me dou longe de ti

Assim te quero guardar
Como se mais nada houvesse / Nem futuro, nem passado
De tanto, tanto, te amar
Pedi a Deus que troxesse / O teu corpo no meu fado