- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Fado do cravo

Fernando Teles / Alfredo Duarte “fado cravo
Repertório de Alfredo Marceneiro

Foi em noite de luar
Na noite de São João
Que eu te vi, óh! minha amada
No baile foste meu par
E dei-te o meu coração
Foste minha namorada

Andamos na roda os dois / E saltamos á fogueira
Meu peito era uma brasa
Findou o baile e depois / Foste minha companheira
Levei-te p’ra minha casa

Nessa madrugada santa / Por meu mal me deste um cravo
No lado esquerdo o guardei
Minha paixão era tanta / Fui do teu capricho escravo
Eterno amor te jurei

Foram dias decorrendo / Semanas, um ano feito
De amor eu tinha a fragrância
Mas o cravo emurchecendo / Revelava que o teu peito
Não tinha a mesma constância

Numa noite, ao conhecer / Mentira no teu amor
De raiva desfiz o cravo
Não mais quis por ti sofrer / Deitei fora a murcha flor
Deixei de ser teu escravo