- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.515 LETRAS PUBLICADAS <> 2.552.800 VISITAS < > AGOSTO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Esta solidão de monge

João Dias / António dos Santos *balada*
Repertório de Rodrigo

Vem de longe, muito longe
Esta solidão de monge
Nenhuma memória alcança
Não me lembro de ninguém
Diz-me, diz-me minha mãe
Se algum dia fui criança

Donde vêm, p'ra onde vão / Pedaços de duro chão
Que só os meus pés conhecem
Retalhos de sofrimento / Proibindo ao pensamento
Os sonhos que me apetecem

Se me deram por brinquedo / Caminhos de sombra e medo
Não terei sido criança
Vem de longe, muito longe / Esta solidão de monge
Nenhuma memória alcança