- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.315 LETRAS <> 2.220.000 VISITAS <> JULHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Anda comigo

Letra e musica de João Nobre
Repertório de Miguel Sanches


Anda comigo
Vem por vales e ladeiras
Neste carro tão antigo 
Onde cantam as guiseiras
Cheios de graça
Vê quanto garbo e beleza
São dois cavalos de raça
Mas de raça portuguesa

E lado a lado, até parece
Que vão a bater o fado

Anda comigo, vamos pela estrada fora
Anda ver a tua terra, como está bonita agora
Toma o chicote, dá com ele dois estalos
Que não há estrada que valha o trote destes cavalos

Anda comigo
Porque vais gostar, deveras
Por aqui também andaram
Marialvas e Severas

Veste a samarra
Põe o teu chapéu de lado
Traz contigo uma guitarra 
E vamos cantar o fado

Depois dirás, mais uma vez
Como isto é lindo, é português