- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Descrente ou crente

Alfredo Guedes / D.R. *rapsódia de musicas*
Repertório de Alfredo Guedes


Sou o crente mais descrente / Que Deus tem na sua mão
Sou de tal modo diferente
Que até nem sei, francamente / Se hei-de ser crente ou não


Dezenas em mim já estão / Verdades do meu nascer
Se poucas felizes são
Eis assim uma razão / P'r0 que acabo de dizer


Não quero, longe de mim
Que julguem minha intenção / Pretender a santidade
Apenas quero, isso sim
Que a verdade, como o pão / Não ma dê Deus, só metade


Eu sei e afirmo conciso
Que nos piores momentos / Quando são de duvidar
Se Deus é justo e preciso
Nos seus justos julgamentos / Se acaso é ele a julgar


Quando o meu corpo finar
Na terra for repousar / Mãos pousadas em oração
Então sim, estou preparado
Para poder afirmar / Se existe Deus, ou não