- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.572.800 VISITAS < > SETEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Amor sem tréguas

António Gedeão / Mário Pacheco
Repertório de Rodrigo da Costa Félix


É necessário amar qualquer coisa ou alguém
O que interessa é gostar, não importa de quem
Não importa de quem, não importa de quê
O que interessa é amar mesmo o que não se vê

Pode ser uma mulher, uma pedra, uma flor
Uma coisa qualquer, seja lá o que for
Pode até nem ser nada que em ser se concretize
Coisa apenas pensada que a sonhar se precise

Amar por claridade sem dever a cumprir
Uma oportunidade para olhar e sorrir
Amar como um homem forte, só ele o sabe e pode-o
Amar até à morte, amar até ao ódio

Que o ódio, infelizmente
Quando o clima é de horror
É forma inteligente
De se morrer de amor