- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.350 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Fado ao meu Porto

José Fernandes Castro / Popular *fado corrido*
Repertório de Fernando João

Porto dos bairros velhinhos
Cidade amante de fado
Tu envolves de carinhos
O teu ilustre passado


Déste nome a um jardim / Á beira mar plantado
Tens o destino marcado / És nobre e és triunfante
Tens a lua por amante / Que à noite te vem beijar
E tens o doce cantar / Dos rouxinóis nos seus ninhos
Tens o mar p'ra te banhar

Porto dos bairros velhinhos

Nos teus cantos e esquinas / Traços de perfil doirado
Tens o pregão encantado / Das tradicionais varinas
Os olhos dessas meninas / Que são, a Sé e a Ribeira
Dão-te luz a vida inteira / Dão-te beleza e agrado
E fazem de ti, tripeira

Cidade amante de fado

És namorada do Douro / Que te namora e te beija
És estrela benfazeja / Do S.João padroeiro
Tens no teu porte altaneiro / Laivos de dama e senhora
Tens o romper da aurora / E o nascer dos passarinhos
E aquele que te namora
Tu envolves de carinhos

Foste soldado na guerra / Choraste a tua saudade
És a palavra humildade / E guardas heróis na terra
O teu nome ainda encerra / Honra, bravura e glória
Nas folhas tua da história / Que neste mundo dão brado
Logo nos salta à memória

O teu ilustre passado