-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores dos temas aqui apresentados.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* 7.350' LETRAS <> 3.257.500 VISITAS * MAIO 2024 *

. . .

Flor do cardo

João Monge / Joaquim Campos *fado tango*
Repertório de Aldina Duarte

Dói-me ser a flor do cardo
Não ter a mão de ninguém;
Tenho a estranha natureza
De florir com a tristeza
E com ela me dar bem

Dói-me o Tejo, dói-me a lua 
Dói-me a luz dessa aguarela
Tudo o que foi criação 
Se transforma em solidão
Visto da minha janela

O tempo não me diz nada 
Já nada em mim se consome
Não sou princípio nem fim 
Já nada chama por mim
Até me dói o meu nome

Dói-me ser a flor de cardo 
Não ter a mão de ninguém
Hei-de ser cravo encarnado 
Que vive em pé separado
E acaba na mão de alguém