- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.310.000 VISITAS <> OUTUBRO 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Quinta-feira da ascensão

Norberto Ferreira / Alfredo Duarte *fado cuf*
Repertório de César Morgado

Não me importa que queiras ir comigo
Ao campo, quinta feira da Ascensão
Mas deves ter cuidado com o trigo
Porque quem estraga o trigo, estraga o pão

Como sabes eu amo outra mulher
Ires comigo, será talvez um perigo
Vou convidá-la a ir, se não quizer
Não me importa que queiras ir comigo

E ninguém poderá desconfiar
Logo que ela me diga, não vou não
É meu costume ir sempre passear
Ao campo, quinta feira da Ascensão

Sou bom rapaz, és boa rapariga
Toma atenção naquilo que te digo
No campo apanharás depois a espiga
Mas deves ter cuidado com o trigo

Não tentes ir p'ro meio da seara
E faz o que te digo, ou senão
A paródia talvez te saia cara
Porque quem estraga o trigo, estraga o pão