- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ FEVEREIRO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

BARRA DE PESQUISA

Viseu Senhora da Beira

Também conhecido e registado com o título *Canção de Viseu*
Frederico de Brito / Carlos Rocha

Repertório de Tristão da Silva

Viseu Senhora da Beira / Eternamente bonita
Fidalga e sempre romeira / Duma beleza infinita

Numa das mãos, um Rosário / Na outra, um fuso a bailar
Ao longe, a voz do Hilário / Cantando fado ao luar

Viseu... linda cidade museu
Onde Grão Vasco nasceu, um génio de pintor nato
Alvor do lusitano valor
Desse General pastor que se chamou, Viriato

Viseu das serras erectas / Como um castelo roqueiro
A musa dalguns poetas / Como foi Tomaz Ribeiro

Ai como eu gosto de vê-la / Branca de neve e até
Sulcando a Serra da Estrela / De tamanquinha no pé