- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.580 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Enquanto souber cantar

Paco Bandeira / Lucio Vieira
Repertório de António Mourão

Eu canto aquela rua de vasos na janela
Os garotos que brincam, a gente descuidada
E canto a voz do rio nos barcos e nas velas
A murmurar ternura, mal finda a madrugada;
Eu canto a minha terra, porque a cantar eu digo
Que a terra è uma mulher na minha voz deitada

Cantar è descobrir
O mundo inteiro num sorriso
Cantar è construir
O mundo novo que è preciso
Cantar è um pregão
Que a gente entoa vida fora
Cantar è um gavião
Rasgando a aurora


Eu canto esta certeza de amanhecer o dia
E o homem acordar na terra fecundada
E canto a liberdade, o grito de alegria
Desta força a crescer no espaço à desfilada;
Eu canto a voz da gente a renascer do nada
Que a gente só está viva de voz alevantada