- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.365 LETRAS <> 2.245.800 VISITAS <> AGOSTO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A Rosa e o Narciso

Luísa Sobral / Marco Rodrigues
Repertório de Marco Rodrigues

Ele sai de casa para espairecer
Camisa rota e barba por fazer
Com uma meia preta e a outra azul
Sem saber bem onde fica o norte, o céu ou o sul

Já Rosa, é ela mesma a perfeição
Veste uma cor diferente por estação
Tem os livros arrumados por autor
E acorda mesmo sem o despertador tocar

Ninguém sabe como este amor nasceu
Entre uma rosa e a lua do céu
Como a Rosa ao ver a lua sorriu, cedeu
Mas ninguém duvida deste grande amor
Há até quem inveje o seu fulgor
É que afinal também ele tem nome de flor
Narciso

Às vezes ele quer dormir no chão
Diz que a coluna aprende a posição
Ela tem sempre os lençóis bem engomados
A condizer, as almofadas com bordado inglês