- - - - -

- - - - -
Clique na imagem e oiça Fado
- - -
Ninguém ignora tudo, ninguém sabe tudo. Todos nós sabemos alguma coisa, todos nós ignoramos alguma coisa. Por isso aprendemos sempre
PAULO FREIRE *filósofo* 19.09.1921 / 02.05.1997
- - - - -
As 5.585 letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.
- - - - -
Use o motor de busca *barra de links* para pesquisa rápida e fácil.

Fado desconcertado

Maria do Rosário Pedreira / Ricardo Cruz
Repertório de António Zambujo

Ensaiava eu meus fados
Quando entraste desabrida
Nós não estávamos zangados
Mas vi-te os olhos molhados
E o dedo apontado à ferida

Disseste que não te ligo / Que até esqueci onde moro
Que só vejo o meu umbigo
E embora viva contigo / É com o fado que namoro

Fiquei tão desconcertado / Por te saber infeliz
Que, mesmo desafinado
Te pedi perdão num fado / Por tanto mal que não fiz

Desde então, se estás carente / De coração apertado
Passa sem medo entre a gente
E sentada à minha frente / Pedes que cante esse fado