- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO

Rádio apadrinhada pelo mestre RODRIGO
CANAL DE JOSÉ FERNANDES CASTRO EM PARCERIA COM A RÁDIO MIRA

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores *

<> 6.305 LETRAS <> 2.180.000 VISITAS <> JUNHO DE 2021 <>

* ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO *

* POIS MESMO DESAGRADANDO /*/ A *TROIANOS* MALDIZENTES /*/ OS "GREGOS VÃO APOIANDO /*/ E VÃO FICANDO CONTENTES *

* NÃO ENCONTRA O FADO PREFERIDO? /*/ ENVIE, POR FAVOR, O SEU PEDIDO * fadopoesia@gmail.com

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* NASCEU ASSIM... CRESCEU ASSIM... CHAMA-SE FADO // Vasco Graça Moura // Porto 03.01.1942 // Lisboa 27.04.2014 *

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Guitarra toca baixinho

Evangelisti / Nicola di Bari / Versão: Francisco José
Repertório de Francisco José

Guitarra toca baixinho que alguém pode escutar
Só ela deve entender
Só ela deve saber que estou falando de amor

Cantam os grilos no campo e um pássaro no ramo
Ninguém dorme nesta noite
E menos ela que agora escuta o riacho e suspira

Lua parada no céu, um vaga-lume que passa
Guitarra minha, toca baixinho
E mesmo com a mão incerta, toca guitarra que é hora

É hora... de dar-lhe todo o bem que há no meu peito
Dizer adeus, também tenho direito
De amá-la, como nunca amei ninguém
É hora... de respirar um pouco de ar puro
Um prado é verde quando é primavera
E o sol é quente, mas a noite espera por nós


A noite está tão serena e eu dormindo em seu seio
Deus, como bate o coração
A gente sonha e agora toca guitarra que é hora