- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.555 LETRAS PUBLICADAS <> 2.603.800 VISITAS < > OUTUBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Velho faroleiro

João de Freitas / Alfredo Duarte *fado cravo*
Repertório de Júlio Peres


Naquela rocha escarpada
Sempre batida p’lo mar
Onde um farol existia
Quase sempre uma balada
Quando era lindo o luar
A altas horas se ouvia

Era um velho faroleiro / Fadista antigo, de garra  
Que tivera uma voz d’oiro
E que cantava altaneiro / Tocando a sua guitarra
P’ra ele o maior tesoiro

E nos murmúrios do vento / Levada como um lamento 
Sua voz entristecida
Era uma eterna saudade / Relembrando a mocidade 
Da sua cansada vida

Mas aconteceu um dia / O farol ser demolido
E ele à dor não resistiu
E nunca mais a magia / Do velho fado corrido
Naquela rocha se ouviu