- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Dizer adeus

Frederico Valério / Anibal Nazaré
Repertório de Helena Tavares

Dizer adeus custa tanto
Nem tu amor sabes quanto 
Se a gente gosta d’alguém
Nesta ansiedade / Quem parte leva saudade
Mas na verdade / Quem fica saudades tem

Dizer adeus, que tristeza
Meu coração chora e reza / Mas não te peço piedade
Tu vais partir, fiquei triste
Meu coração não resiste / Quero dizer-te a verdade
Podes partir sem tem dó
Porque eu amor nao estou só / Ficou comigo a saudade

Tu já lá vais p’lo mar fora
Se agora minh’alma chora
Mais hei-de sofrer depois
Sei que me adoras / Mas tu és homem, não choras
Se te demoras / Deixa-me chorar p’los dois

E olhando as ondas do mar
Eu fico inquieta a rezar / Ao Deus em que tu não crês
Ao Deus do céu, verdadeiro
E peço ao mar traiçoeiro / Que emende o mal que me fez
Meu amor não desespera
Meu coração fica à espera / Que o mar te traga outra vez