- - - - - - - - - -

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira

Canal de J.F.Castro em parceria com a Rádio Mira
° Caro visitante, existe 1 minuto de interregno entre a identificação dos intérpretes °
Loading ...

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Existem (pelo menos) 80 letras publicadas que não constam do índice. Caso encontre alguma avise-me, por favor.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

6.270 LETRAS PUBLICADAS /*/ 2.078.500 VISITAS /*/ MARÇO 2021

ATINGIDO ESTE VALOR /*/ QUE ME FAZ SENTIR HONRADO /*/ CONTINUO, COM AMOR /*/ A SER SERVIDOR DO FADO.

Pois mesmo desagradando // A "Troianos" maldizentes / Os "Gregos" vão apoiando // E vão ficando contentes

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se não encontra a fado preferido // Envie, por favor, o seu pedido.

fadopoesia@gmail.com

- - - - - - - - - - - - - - - -

Pesquisa.

Fado depois da tempestade

João Gigante-Ferreira / Samuel Cabral
Repertório de Helena Sarmento

Em noite de tempestade / Quando as árvores se agitam
Somos folhas que nos gritam / O medo que nos invade

E mudos assim ficamos / Sem estrelas nem luar
Só espantalhos a dançar / Dependurados nos ramos

Vejo velas nos teus olhos
Não de barcos, de moinhos
Rosa dos ventos sozinhos

Porque o raio fulminante / Se acompanha do trovão?
É que nem a luz suporta / Do escuro a solidão

Já lá vem a madrugada / Vem com pressa de chegar
Traz estrelas atrasadas / Nos teus olhos só de amar

Vejo velas nos teus olhos
Não de barcos, de acender
Incêndios de amor a arder

E depois da tempestade / Nascem bocas incessantes
Sobre a pele de mãos se arde / Velha história dos amantes...