-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As letras publicadas referem a fonte de extração, ou seja: nem sempre são mencionados os legítimos criadores dos temas aqui apresentados.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
* 7.350' LETRAS <> 3.180.000 VISITAS * ABRIL 2024 *

. . .

Os pontos nos iis

 *o luto*
Maria do Rosário Pedreira / Júlio Proença *fado esmeraldinha*
Repertório de Aldina Duarte

Ouvi dizer que à morte te rendias
Que num febrão teu corpo se apagava
Que essa mulher com quem então vivias
Incapaz de salvar-te, só chorava

Eu quis calar a voz que me trazia
Notícia assim cruel e tão fatal
Mas ainda ouvi, já ela não se ouvia
Chorar meu coração pelo teu mal

Se não medi o passo que então dei
E vens agradecê-lo, já curado
Ao menos ouve aquilo que calei
Quando pensei que a morte era o teu fado

Não foi por ti que eu fui, não há maneira
De perdoar o tanto que sofri
Foi na mulher chorando à cabeceira
Que, ao lamentar-te a sorte, eu me revi;
Essa mulher que tens p’rà vida inteira 
Foi por ela que eu fui, e não por ti