- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.572.800 VISITAS < > SETEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As pedras da minha rua

Manuel Paião / Eduardo Damas
Repertório de Cidália Moreira

Esta noite choveu muito
Nas pedras da minha rua
Depois vi nelas a sombra
Que me parecia ser tua

Esperei que subisses a escada
Mas teus passos não ouvi
Lá fora as pedras molhadas
Pareciam chorar, chorar por ti


Não pisaste mais as pedras, as pedras da rua
Hoje eu piso-as sem saber se ainda sou tua
Eu e elas não te vemos, meu amor, há mais de um mês
Volta amor, volta a pisar estas pedras outra vez


O candeeiro da esquina
E até mesmo a luz da lua
Não pôem mais tua sombra
Nas pedras da minha rua

Quando chove como hoje
E as pedras estão a brilhar
Eu vejo meus olhos nelas
Já tão cansados de tanto chorar