<>-----<>-----<> Existe um espaço de 20 segundos entre o começo do Fado e a sua identificação <>-----<>-----<>
Loading ...

5.915 LETRAS // 1.500.000 VISITAS // DEZEMBRO 2019

Guitarra carpideira

Manuel Andrade / Alfredo Duarte Marceneiro
Repertorio de Carlos Mendes Pereira

Oh guitarra carpideira
Doce e triste companheira
Voz dolente do meu fado
Cordas tensas a vibrar
Como é lindo o teu chorar
Nesse tom terno e magoado

És como as rosas de Outono
Folhas murchas e sem dono
Que o vento leva em carreira
Como o riso das crianças
Relicário de lembranças
Oh guitarra carpideira

E à noite, ruas desertas
Procuras portas abertas
Com teu sussurro amoroso
E é tal qual assim, guitarra
Quando a sorte se desgarra
Nesse fado desditoso