- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Canal de JOSÉ FERNANDES CASTRO em parceria com RÁDIO MIRA

RÁDIO apadrinhada pelo mestre *RODRIGO*

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
AS LETRAS PUBLICADAS REFEREM A FONTE DE EXTRAÇÃO, OU SEJA: NEM SEMPRE SÃO MENCIONADOS OS LEGÍTIMOS CRIADORES
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATINGIDO ESTE VALOR // QUE ME FAZ SENTIR HONRADO // CONTINUO, COM AMOR // A SER SERVIDOR DO FADO
POIS MESMO DESAGRADANDO // A TROIANOS MALDIZENTES // OS GREGOS VÃO APOIANDO // E VÃO FICANDO CONTENTES
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
6.525 LETRAS PUBLICADAS <> 2.572.800 VISITAS < > SETEMBRO 2022
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Evocação

Manuel da Cruz Nascimento / Popular *fado corrido*
Repertório de Nuno de Aguiar 

Parece incrível, parece
Mas é certo, infelizmente
Que a gente nunca se esquece
De quem se esquece da gente

Como pode acontecer / Um forte amor, não se esquece
Mesmo depois de morrer / Parece incrível, parece

Vem de tempos que lá vão / Torturar-nos no presente

Pode parecer ilusão / Mas é certo, infelizmente

Se foi ardoroso e belo / Lembrá-lo nos enternece
Mesmo querendo esquecê-lo / A gente nunca se esquece

E sem dó nem piedade / Vive em nós eternamente
Uma profunda saudade / De quem se esquece da gente