<> Existe um espaço de 20 segundos entre o começo do Fado e a sua identificação <>
Loading ...
<> <> <> <> <>
Vai certamente encontrar // Algumas incorreções /:/ Se quiser, pode ajudar // Com boas informações.

<> <> <> <> <>
As letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <> <> <>
A seguir aos índices encontrará uma lista aconselhável de FONTES de FADO !!!

<> <> <>

<> <> <>
5.875 LETRAS // 1.470.000 VISITAS // NOVEMBRO 2019

Fado em branco

João Gigante-Ferreira / Samuel Cabral e João Gigante-Ferreira
Repertório de Helena Sarmento

Voar sem culpa do mar que nunca se deita  
Sentir a chuva a cair, de vida insuspeita
Sofrer a dor de morrer na dor imperfeita
Sorrir, por dentro mentir, verdade perfeita

Assim é a vida de amor dividida
Cerrada no peito
Um barco à deriva, verdade fingida
Doença sem leito
Eu bem que não queria saber algum dia
Que sempre serei
O vento do norte, sem vida nem morte
Sem crime nem lei

Amar, de amor sufocar a boca na boca
Florir, ficar e partir de tanto ser pouca
Vender de graça o prazer, sentir como louca
Chorar sem culpa do mar, do beijo e da boca

Assim é a vida de amor dividida
Cerrada no peito
Um barco à deriva, mentira fingida
Doença sem leito
Eu bem que não queria saber algum dia
Que sempre serei
O vento do norte, sem vida nem morte
Sem crime nem lei
O verso da sorte, sem que isso me importe
Saber que cheguei