<> Existe um espaço de 20 segundos entre o começo do Fado e a sua identificação <>
Loading ...
<> <> <> <> <>
Vai certamente encontrar // Algumas incorreções /:/ Se quiser, pode ajudar // Com boas informações.

<> <> <> <> <>
As letras publicadas referem a fonte de extração, o que nem sempre quer dizer que os artistas mencionados sejam os seus criadores.

<> <> <> <> <>
A seguir aos índices encontrará uma lista aconselhável de FONTES de FADO !!!

<> <> <>

<> <> <>
5.680 Letras / 1.320.000 VISITAS // JULHO 2019

Afinal

Angelo Freire / Diogo Clemente
Repertório de Ana Laíns 


Não sei dizer como foi que isto foi
Levada ao mar e à deriva de mim
Dei pelas saudades
Barcos tempestades
E o que nos ficou em nada
Nunca supuz meu amor, que o perder
Dobrasse a alma de quem sempre diz
As razões do amor
Sabem-se de cor
Como a noite e a madrugada 


Dobrei o cabo e à praia me vês
Nas caravelas do meu navegar
Trago a pimenta e o sal das marés
Trago as juras d’amor p’ra te dar 


Nunca supuz que as palavras de amor
Fossem a água de quem se quer bem
E que o tempo faz
O que eu for capaz
De dizer-te a cada instante
Não quero mais do que o vento e chegar
Mais do que a areia perdida de nós
Quero os meus abraços
Meus e dos teus braços
Eu navegadora errante